sexta-feira, 6 de setembro de 2013

amizade em dez minutos

há um episódio de que me tenho lembrado muito ultimamente, sobretudo quando o trabalho aparece em todos os cantos. tinha um amigo muito próximo que acompanhou uma das piores fases que já tive. andava triste, cansada, muito enervada e não conseguia parar de trabalhar. um dia estava na mesa dele a trabalhar, estavam também outras pessoas por ali, era verão e estavam todos bem dispostos menos eu. ele olhou para mim, tirou-me as folhas das mãos, deitou-me e pôs-me nas costas, num sítio onde tinha uma dor terrível, um saco de água quente. lembro-me perfeitamente de adormecer lentamente e acordar alguns minutos depois como se tivesse dormido horas. durante esses minutos ele não saiu dali, e quando acordei ele disse-me "há muito tempo que não te via tão descansada como agora".
penso nisto muitas vezes quando me lembro dele, quando estou cansada ou quando penso que a amizade, às vezes, pode ser um episódio. e eu lembro-me mesmo muitas vezes deste episódio com detalhes incríveis. um tomar conta que não passa por conversas ou conselhos ou actos heróicos. passa por um saco de água quente quando nos dói as costas. aquele foi o acto heróico dele. fazer-me descansar, sem se cansar de mim (estava intratável). esperar que eu acorde para me mostrar que se eu permitir as tempestades tranquilizam.
se calhar lembrei-me dele também porque hoje me dói o pescoço. já tenho aqui o saco de água quente e vou adormecer com ele. amanhã logo vos digo se descansei da mesma forma. aposto que sim, porque hoje foi o dia de pensar nesta história, mais uma vez. e nenhuma amizade ou o que ela nos traz se desfaz num episódio.



Sem comentários:

Enviar um comentário