quinta-feira, 12 de setembro de 2013

a colocação dos professores

hoje milhares de professores ficaram no desemprego e outros tantos foram obrigados a ficar colocados a 200km de casa. crato e o seu ministério não permitiram que um professor pudesse escolher ficar perto de casa ou procurar outro trabalho, tiveram de escolher duas zonas com um raio de km absurdo. se recusam vagas, não podem concorrer para o ano. hoje assisti a desilusão, famílias sem saber como se vão orientar, professores que têm dois dias para se apresentar numa escola se calhar na outra ponta do país. estamos a criminalizá-los e a mostrar-lhes que a vida que escolheram foi uma sequência de más escolhas. e são estes professores erradicados, desmotivados e cansados que vão ensinar os nossos miúdos.
se juntarmos a isso um governo que decide em agosto que turmas pode ou não haver garantindo que "ninguém fica de fora" quando milhares tinham ficado, o que levou ao caos nas escolas e pais que daqui a dois dias têm os miúdos nas escolas sem saber sequer o horário deles, estamos claramente perante uma boa razão para sair à rua, mais do que as "habituais" razões. está em causa o maltratar quem tem dezenas de anos de serviço, mas, sobretudo, um ensino de qualidade, a base daquilo que serão as nossas "pessoas" de amanhã. um abraço aos que ficaram de fora ou longe das suas casas. como disse a uma amiga farei por vocês o que precisarem, seja o que for, a começar por tentar mandar abaixo este governo que insiste, sempre, em atacar quem não deve, num constante tiro ao lado.

Sem comentários:

Enviar um comentário